Valorize a sua marca no Facebook

AMBarreto_-_Capa_Frontal_Jpeg_mediumVenho por este meio dar a conhecer o meu último trabalho, o livro “Valorize a sua marca no Facebook”.

Presentemente o uso das redes sociais online por parte das organizações é já um facto consumado. No entanto, permanece por responder uma questão essencial: qual o impacto da participação das marcas nas redes sociais online no seu brand equity?

Para além de uma revisão da literatura académica e da apresentação de um enquadramento conceptual em quatro domínios (brand equity, sites de redes sociais, dinâmica social e disseminação de informação), o leitor encontrará neste livro um exemplo da utilização combinada de diferentes técnicas e disciplinas, como a netnografia, a econometria, estatística e a aplicação de tecnologia eye tracking.

Este é um livro fundamental tanto no mundo das empresas e das agências de comunicação, como na esfera académica, que visa perceber como se pode valorizar uma marca no Facebook e medir o impacto dessa participação no brand equity.

Para os curiosos, deixo-vos um link para o índice do livro. Enjoy! 🙂

Índice do livro Valorize a sua Marca no Facebook

Anúncios

Animal Social

O Homem é por natureza um animal social; um indivíduo que é naturalmente associaI e não de modo acidental ou está abaixo da nossa consideração ou é mais que um ser humano… A sociedade é algo por natureza que precede o indivíduo. Alguém que não possa ter a vida comum ou que seja tão auto-suficiente que não necessite de tal, e por isso não participe na sociedade, ou é uma besta ou um Deus.”

― Aristóteles, Politics

animal socialSeja qual for a sua função, se está relacionada com a comunicação de marketing, com o branding ou mesmo com as redes sociais online de uma forma específica, encontra na psicologia social uma área imprescindível capaz de lhe dar valiosos insights sobre como o Homem se comporta e se relaciona.

O livro “Animal Social” de Elliot Aronson é uma excelente introdução para a psicologia social, onde por meio de exemplos e de apresentação de resultados de investigações marcantes são expostas alguns padrões de comportamento humanos abrangendo diversos temas, tais como conformidade, terrorismo, política, relações raciais, publicidade e atracção interpessoal.

Elliot Aronson é psicólogo social e professor emérito da Universidade da Califórnia em Santa Cruz e Visiting Professor da Universidade de Stanford. Como investigador é conhecido pela área da influência social e persuasão, bem como pela invenção da sala de aula Jigsaw (uma estratégia para reduzir o preconceito em escolas públicas). Aronson destaca-se ainda por ser a única pessoa na história de 120 anos da Associação Americana de Psicologia a ter recebido os três maiores prémios: Distinguished Research, Distinguished Teaching e Distinguished Writing.

Esta na hora de medir a sua campanha social media

Este post vai para todos aqueles que se debatem com a pergunta, “E agora como avalio/ meço os resultados da minha campanha no social media?”, em especial ao Pedro que me pediu que recomendasse um livro sobre o tema.

Numa altura em que muitos abraçam as novas tendências e incluem o social media nas suas campanhas, poucos são os que o fazem com um plano concreto, isto é, com objectivos bem definidos e com uma metodologia pré-estabelecida para avaliar a eficácia das suas campanhas. E, já se sabe, o que não é avaliado, não é conhecido e consequentemente não poderá ser melhorado (se for o caso).

Por essa razão deixo-vos duas sugestões de livros que abordam a temática da avaliação de campanhas de marketing que usam o social media:

Social Media ROISocial Media ROI, de Olivier Blanchard, vai para além da sugestão de boas práticas na avaliação do ROI, incluindo propostas para a implementação e gestão de programas social media.

Usando uma linguagem clara e directa, Blanchard recorre a vários exemplos vindos de grandes empresas, como a Ford, que poderão guiar o trabalho daqueles que estão directamente relacionados com o social media.

Para mais informações, deixo-vos um depoimento do próprio autor:

O outro livro que recomendo intitula-se “Measure What Matters: Online Tools For Understanding Customers, Social Media, Engagement, and Key Relationships”, de Katie Paine.

Measure What MattersPara Paine tudo é mensurável, não lhe faltando ideias de como encontrar a informação de que necessita para tomar decissões, bem como vários exemplos bem sucedidos.

Measure What Matters baseia-se no “Inquérito de Relacionamento de Grunig”, e explica de forma simple, step-by-step, como medir a sua reputação no social media, a relação com o seu target, a sua influência e autoridade.

O “Inquérito de Relacionamento de Grunig” (download do inquérito aqui), da autoria de Linda Chilers Hon e de James E. Grunig, tem como finalidade fazer uma medição em forma de inquérito das relações nas Relações Públicas, abordando áreas como a confiança, satisfação, compromisso, entre outras.

Princípios da Neurociência Cognitiva

Para os interessados em neuromarketing (e investigadores na área da neurociência ou da psicologia), recomendo vivamente a leitura do livro “Principles of Cognitive Neuroscience”, de sete líderes de opinião da área da neurociência: Dale Purves, Elizabeth Brannon, Roberto Cabeza, Scott Huettel, Kevin Labar, Michael Platt e Marty Woldorff.

Com cerca de 500 páginas, esta obra tem como propósito informar os leitores, principalmente os iniciantes, sobre as actuais conclusões em neurociência cognitiva, bem como apresentar os presentes desafios ainda por desvendar.

Cada cópia dispõe de um código de acesso ao programa Sylvius 4, um tutorial interativo  sobre neuroanatomia humana e um atlas digital da estrutura do cérebro humano.

O regresso do marketing de influência

“Return On Influence: The Revolutionary Power of Klout, Social Scoring, and Influence Marketing”, de Mark Schaefer é o livro que sugiro este mês.

A “influência” tem sido um dos aspectos mais estudados nas áreas da política, marketing, sociologia, psicologia e, ainda assim, segundo o autor, ainda não foi totalmente medida estatisticamente. Pelo menos, até agora.

O simples acto de criar conteúdo nos blogs, Facebook e Twitter consiste numa acção. Ter um link clicado, ou uma mensagem twittada, é um efeito. Isto significa que actualmente existem variáveis que podem ser medidas neste campo.

No mundo online, a capacidade de mover uma ideia ou opinião através de uma rede social online envolvida cria influência (aqui o conceito de rede social online deve ser percebido como fenómeno), na medida em que ao medir o conteúdo que circula através desse sistema, será possível quantificar uma parte do processo de influência.

De acordo com Mark Schaefer, “pela primeira vez as pequenas e grandes empresas poderão identificar os influenciadores  apaixonados, entrar em contacto com eles e torná-los em embaixadores da marca”.

Cria-se assim um novo canal de marketing que complementa os métodos tradicionais. Um método que já provou ser rentável, ao demonstrar que o custo por impressão é tão bom, ou melhor, do que a publicidade paga, além de ser orgânico, visto vez que é criado por pessoas que já gostavam e seguiam as marcas.

Mark W. Schaefer (@markwschaefer ) é um educador globalmente-reconhecido, palestrante, consultor de empresas, autor e blogger, tendo sido nomeado pela revista Forbes como um dos 50 melhores de mídia social “Power Influencers”. O seu blog http://www.businessesGROW.com consta na lista dos AdAge Top 100 blogs de marketing do mundo. Mark trabalhou em global sales, PR e marketing durante quase 30 anos, sendo que agora presta serviços de consultoria como Director Executivo da empresa norte-americana Schaefer Marketing Solutions.

€14,99

Para os que já estão de férias, ou para aqueles que estão quase lá, recomendo a leitura do romance de inspiração autobiográfica de Frédéric Beigbeder “€14,99 – A Outra Face da Moeda” (ou na sua versão original, “99 francs”), e que já  foi adaptado para o teatro (2002) e cinema (2007, com o realizador Jan Kounen).

O livro fala sobre a vida de Octave, redactor/copy publicitário na famosa agência de publicidade La Rosse, que, num ambiente de profundo cinismo, fama, excesso de dinheiro, mulheres e cocaína, procura novas emoções, ultrapassando os limites da moralidade, até chegar a um ponto de saturação, primeiro com palavras, depois com actos irreversíveis.

À semelhança de Octave, Frédéric Beigbeder trabalhou durante anos como copy/redactor publicitário na Young & Rubicam francesa. Farto daquele universo, tal como sucede com o personagem Octave, decide escrever um livro para ser despedido…

“Influenciado por dois grandes autores contemporâneos, Michel Houllebecq e Bret Easton Ellis, a sua é uma literatura arrasadora, contundente, sarcástica, incisiva, um pouco panfletária, cruel e intensamente divertida. Pelas suas características muito próprias e pelos efeitos estilísticos criados proporciona uma fascinante aventura da linguagem.” (In Editorial Presença)

A bíblia que escapou a Gutenberg

O livro “Administração de Marketing” (título original “Marketing Management”), da autoria de Kotler e de Keller, foi inicialmente publicado em 1967, tendo lançado conceitos inovadores, capazes de mudar a forma de ver e de fazer o marketing.

O marketing holístico, “brand equity”, marketing experimental, o valor da comunicação e do cliente/consumidor, são apenas alguns dos temas abordados e que ajudam o leitor a adquirir uma perspectiva geral e integrada do marketing.

Para muitos trata-se da verdadeira Bíblia do Marketing e apesar de contar com alguns aninhos, o facto de estar já na sua 12 edição permite que a informação não esteja obsoleta. Por falar em edição, aproveito para partilhar convosco que uma nova versão está a ser preparada – uma informação adiantada pelo próprio Prof. Keller.